Zouk e sua história

 


Quando o Brasil era colonia de portugal, no norte do país existia uma dança na qual as mulheres usavam saias rodadas para dar maior efeito aos muitos giros aos quais a dança era composta e cujas música eram batidas de tambor feitos de pedaços de madeira. Essa dança era conhecida como Carimbó.

Com o passar do tempo, o Carimbó foi recebendo influência da música caribenha e foi mudando sua forma. Até que uma rádio em belem começou a chamar esse tipo de música/dança de "ritmos da lambada" que quer dizer "batida forte". Foi quando o Carimbó começou a ser dançado em casais, algo como o merengue com mais giros. Nascia a Lambada.


Quanto mais a lambada viajava pela costa brasileira, mais recebia influência de outras danças tradicionais, como o forró e maxixe. Já nos anos 80 explodia a lambada no carnaval da Bahia e em Porto Seguro, onde se estabeleceu absoluta.

Nessa época, um grupo francês que tinha comprado os direitos autorais de umas 300 lambadas, criou a banda Kaoma, investiu sério em Marketing e tornou a banda conhecida mundialmente.

O sucesso foi tanto que a dança foi exportada para Hollywood como a "dança proibida". Quanto mais popular a lambada se tornava, mais se mudava a forma de dançar.

Pelos anos 90, com a música original escassa, os lambadeiros foram em busca de outras fontes de músicas que se encaixassem na dança. Aconteceu que nos anos 80, no Caribe, uma mistura de estilos estava dando origem a um novo ritmo chamado Zouk, palavra que quer dizer FESTA na língua nativa Creole. Desta vez, música e dança não evoluíram juntos. A dança se adaptou aos acordes mais lentos de quatro tempos do Zouk.

Inicialmente tocada em todas as regiões do país, a lambada, hoje sobrevive em algumas cidades, como Rio, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Seguro. Ainda assim conta da forte influência do Zouk, considerado o ritmo mais completo do Caribe, uma vez que reúne uma das mais belas manifestações ritmicas do planeta.

O zouk é uma dança praticada no Caribe, principalmente nas ilhas de Guadalupe, Martínica, San Francisco, todas de colonização francesa. Já o Zouk praticado no Brasil difere daquele visto no Caribe, assim como da própria lambada, por ter sofrido influências de outras formas de dança.

O Zouk é dançado em movimentos continuos, que resultam num passeio em liberdade melódica, com respiração nas pausas. Sua musicalidade e ritmo ensejam o romantismo e a amizade, fortalecendo um dos mais gratificantes pra\eres da vida, que é "dançar."

Daí a grande discussão entre os zoukeiros e lembadeiros... o Zouk é uma dança com força própria ou é simplesmente uma evolução natural da antiga lambada?

O zouk desenvolveu-se tanto que se tornou muito mais elaborado e "atraente" que a lambada.

Por esse motivo deve-se acreditar em um Zouk totalmente emancipado. Assim sendo, o mesmo é hoje um novo ritmo com força própria.


Anselmo Miranda


REFERENCIA:

http://soulzouk.com/pt/content/view/69/78/
http://zouklondrina1.blogspot.com/2009/07/historia-do-zouk_21.html